• Telefones

    (54) 3231-3744 | 3231-1213
  • Endereço

    Pinheiro Machado, 719/204
    Centro Comercial Sarasvati
  • Seg - Sex

    07:00-18:00

    Sábados

    07:30 - 12:00

A glicemia de jejum é a medida da glicose no sangue após um jejum de 8 a 12 horas. A glicose é o principal açúcar presente no sangue, e seus valores devem ser controlados para evitar complicações como o diabetes.
Valores muito baixos, por outro lado, também podem ser prejudiciais. A glicose é a fonte de energia para as células do corpo, e a falta dela pode causar sintomas como turvação visual, cansaço e até mesmo desmaios.

Por que devo fazer o exame?

Esse exame serve para fazer o diagnóstico de doenças com glicose alta (diabetes) ou baixa (hipoglicemia). Como o diabetes pode ficar muito tempo sem sintomas, é recomendado que acima de 45 anos esse exame seja feito a cada três anos.
Se você está acima do peso, não pratica atividades físicas, tem pressão alta, colesterol alto ou algum parente com a doença, o seu risco de ter diabetes é maior.
Em pessoas com diabetes, este exame é usado junto com a hemoglobina glicada para acompanhar o tratamento.

Como me preparar para o exame?

Esse exame é feito em jejum de 8 a 12 horas, para que os açúcares da alimentação recente não alterem o valor do exame.

Como é feito o exame?

Esse exame é feito com amostra de sangue, que pode ser coletado no laboratório ou por um técnico em visita.

Em quanto tempo fica pronto o exame?

Fica pronto em 1 dia, exames urgentes podem ser antecipados com solicitação prévia.

Quais são os resultados possíveis?

São considerados normais valores até 99 mg/dL de glicose no jejum.

Valores abaixo de 40 não são comuns, e podem estar associados a sintomas como tonteira, suor frio, turvação visual e sensação de desmaio. Nesse caso, consideramos que há hipoglicemia (glicose baixa no sangue) sintomática, e é recomendado procurar um médico para que isso seja investigado.

Níveis maiores do que 126 mg/dL são indicativos de diabetes, devendo ser confirmados com um novo exame, um teste oral de tolerância à glicose  ou com os níveis de hemoglobina glicada. Níveis maiores que 200 mg/dL associados a sintomas como muita sede, urina abundante e apetite aumentado, são fortemente sugestivos de diabetes. Nesse caso, um médico pode fechar o diagnóstico sem necessidade de mais exames.

Hoje, no Brasil, há mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes, e esse número está crescendo. Em alguns casos, o diagnóstico demora, favorecendo o aparecimento de complicações. Mais informações consulte o site: https://www.diabetes.org.br

Referência: Sociedade brasileira de diabetes.

Open chat